.9 de outubro de 2017

Meio Sol Amarelo - Chimamanda Ngozi Adichie


Olá, pessoal! Hoje vamos conversar sobre uma obra de minha querida autora do coração. Quem acompanha o blog sabe que no ano passado fiquei estarrecida com o romance Hibisco Roxo, já o coloquei em várias tags e esse ano li também o discurso Sejamos Todos Feministas, o que só aumentou minha admiração por essa mulher e como não poderia deixar de ser ela me trouxe mais uma leitura desafiadora, reflexiva, triste... porém, recompensadora. 
Meio Sol Amarelo, seu segundo livro, foi publicado em 2006 e traz uma visão ao mesmo tempo íntima e histórica a respeito da guerra civil de Nigéria-Biafra ocorrida na segunda metade do século passado. 
A narrativa tem como foco os pensamentos de três personagens distintas: Ugwu, um rapaz nigeriano pobre, típico morador de aldeia do interior, cheio de superstições, que vai morar na cidade universitária de Nsukka para trabalhar na casa do professor Odenigbo, que teve a mesma vida provinciana quando jovem, mas conseguiu sobressair-se . A partir desta personagem conhecemos Olanna, nigeriana rica, membro de uma família de chefes tribais, viajada e um pouco ocidentalizada, torna-se esposa de Odenigbo. Em vários momentos, ela e Ugwu se acham melhores do que os demais compatriotas mesmo quando todos estão em alguma situação difícil e demora para eles mudarem. 
Olanna tem uma irmã gêmea, Kainene, que se relaciona com Richard, um jornalista inglês que vê na história africana uma oportunidade de tornar-se escritor e de se auto-conhecer e encontrar-se no mundo. Essas três pessoas se encontram em vários momentos agradáveis, ou não até que a guerra pela secessão da Nigéria faz com que todos se unam para sobreviver. 
Agora, por que "meio sol amarelo"? Porque esse era o símbolo da bandeira de Biafra a nação igbo. No caso, a "Nigéria" reunia todas as etnias que tinham rixas com os igbos e os massacraram, por isso a guerra pela separação desses povos em dois Estados diferentes. 
Esse livro traz um panorama muito bem construído sobre as pessoas nigerianas, seus costumes, crenças, pensamentos e é nítida a influência negativa dos "brancos" nas vidas dessas pessoas. Com certeza, livro extremamente indicado para quem já conhece a exímia escrita da autora ou gosta de aprender sobre novas culturas para melhor entendê-las e, claro, para desconstruir pré-conceitos e preconceitos. Além do livro, há também uma produção cinematográfica a qual ainda não pude assistir, mas se você já viu, me diga nos comentários o que achou e se vale a pena tanto quanto o livro. =) 

16 comentários:

  1. Adorei a resenha, gosto muito da escrita da Chimamanda, é uma autora exemplar que vem ganhando bastante importância em suas obras maravilhosas. Ainda não li Meio Sol Amarelo, mas já li Hibisco Roxo que foi uma experiência maravilhosa e também pude perceber e aprender sobre as culturas, assim como pude perceber a influência branca no comportamento dos personagens também. Talvez a autora tenha essa linha e tenta colocar em todos os romances, não sei, mas é muito bom de qualquer jeito. Fiquei doida para conhecer a história, quero muito ler tudo o que eu tiver acesso dessa escritora. Ótimo post!

    xoxo <3

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia nada da autora até então, mas pelo visto são leituras ricas e provavelmente pesadas uma vez que deve mostrar uma realidade da qual não conheço, uma ótima pedida literária para expandir os horizontes e sair da minha zona de conforto literária.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Nunca li nada da autora, mas pelo o que vejo falarem dela os livros devem ser muito bons. Adorei a resenha e fiquei curiosa para ler!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Sempre quis ler Hibisco mas ainda não deu e esse hein com um cenário da guerra, muito me interessou, além desses b3 personagens com vidas totalmente diferentes. Já vou procurar ver se tem e-book
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Menina que considerações maravilhosas. Eu não conhecia nada sobre essa obra e fiquei bem fascinada com suas palavras, tanto que vou procurar para ler.
    Dica anotada!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Amei a resenha os livros e os textos dessa autora, sempre me faz pensar em tudo. E eu amo isso na escrita dela

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas pelo o que você falou parece ser muito bom. Já vou colocar na minha listinha, amo conhecer novas culturas.
    Beijinhos,

    https://livroseimaginacoes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não li nada da autora, mas não poderia deixar de me interesse por mais essa obra dela. Eu ainda não conhecia e gostei muito de conhecer através da sua resenha.

    ResponderExcluir
  9. Li apenas um livro dela e foi o suficiente para amar. Já até separei uns outros livros, mas este eu não tinha visto ainda.
    Vou deixar anotado ele também.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu estou lendo Hibisco Roxo e estou adorando! *___*
    Ainda não conheço toda a biografia da autora, mas vou acompanhar, com certeza! E com certeza esse livro estará na lista!
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  11. Ola,
    Não conhecia o livro nem autora, mas parece não ser o tipo de leitura para qualquer leitor, porque ele tem base em fatos históricos e traz costumes de diferentes povos, o que é um pouco diferente do que a literatura "comercial" que estamos acostumados. Fico feliz que a autora está conseguindo entrar noo mercado e conseguindo leitores. Eu no momento ainda não gostaria de ler um livro assim mas quem sabe mais para frente.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Não cheguei a ler nada da autora ainda, que pena! Preciso conhecer a escrita dela!! É muito bom poder aprender sobre outras culturas e nada melhor do que encontrar essas informações numa narrativa como essa!

    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Andrea, que resenha deliciosa de ler e que paixão você desenvolveu pela autora, até contamina seu leitor e o instiga a buscar os livros dela para ler (bem é o que farei), afinal conhecer a cultura de um povo diferente do meu me enriquece muito. Já me preparando para ler também “Sejamos todos feministas”.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  14. olá, também sou grande apreciadora da autora Chiamamanda e esse livro está em minha lista de leitura, essa mulher arrasa.

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem? Tenho uma pequena vergonha de falar que ainda não li nada da autora, apesar de sempre ouvir elogios rasgados sobre seus livros. Gosto bastante de conhecer novas culturas, então seria uma ótima ler este volume. Até mesmo como você disse, para quebrar pré-conceitos. Ótima dica!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Ainda não tive a oportunidade de conhecer a escrita da autora, apesar de muitos elogiarem bastante. Achei interessante a forma que ela se expõe pelos texto, pelos detalhes. Adorei saber mais.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger