.30 de maio de 2018

Quando os autores se permitem "errar" em suas obras


Não vou citar nomes aqui, só quero mesmo conversar um pouco a respeito dessa impressão que me cerca após o término de certos livros... 
Depois de algumas leituras de gêneros específicos, percebi uma recorrência entre os autores. As primeiras obras são magníficas, bem escritas, criativas, enredo bem elaborado, sem pontas soltas desnecessárias. Enfim, textos dignos de consideração e até mesmo prêmios, todos ganhos com muito merecimento, sem dúvidas. Porém, passados os primeiros dois trabalhos e tendo o nome já bem colocado no mercado editorial, todas as características anteriores parecem sumir e os autores simplesmente nos entregam livros frívolos, clichês, com criatividade zero e narração simplória. Não entendo o porquê disso, ou melhor, talvez entenda...

O mercado literário, como diz o nome, trata-se de um comércio. Logo, o autor precisa manter-se na lista dos mais vendidos e desejados. Contudo, parece que ao conquistar uma posição de destaque, ele entrega qualquer "coisa" apenas para continuar a circulação de seu nome e, nós, leitores cativados, compramos esses exemplares por causa da genialidade de outrora. Mas, após a leitura, os sentimentos são de confusão e frustração. 
Digo isso, pois os acompanho e os vejo engajados em diversos projetos deixando de lado a literatura, sua porta de entrada, o que pode não ser um problema para alguns. Entretanto eu sou aquele tipo estranho de pessoa sempre visando o futuro e não acho serem esses livros escritos, aparentemente, às pressas, um bom parâmetro ou inspiração para jovens aspirantes a escritores. Enfim, posso estar sendo apenas "cricri", mas a qualidade de algumas obras tem me preocupado bastante. 
Como dito no começo desse texto, não citarei nenhum nome, e se você já passou por uma situação dessas, saiba não ter sido o único e que a decepção é grande mesmo... 
Acho que é isso, gente, só queria "desabafar" um pouco sobre essas impressões de leitura não tão positivas assim...

12 comentários:

  1. Ahhhhh eu vou citar nomes sim kkkkk DAN BROWN!!! Não adianta lançar mil livros com o Robert Langdon de protagonista e não reinventar o personagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha É verdade. Há anos não leio um livro de Dan Brown justamente porque todos se parecem demais =O

      Excluir
  2. Oi Andrea!
    Tb já sofri esse tipo de decepção. Acontece principalmente com séries, né?! Parece que os autores começam uma história com todo o gás, ela dá certo, começa a exigir cada vez mais deles e eles cansam. Aí escrevem um último volume só pra cumprir contrato mesmo.
    Fico pensando que talvez tb não seja nem má vontade, as vezes falta talento mesmo. Vai saber... :/
    Mas que é uma pena quando isso acontecer, é!
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, Michelly! Tem muita série por ai que podia muito bem ser um livro único e ficaria ótimo assim...
      Bjs

      Excluir
  3. Como dito a cima as vezes o autor escreve para cumprir o contrato e prazo e acaba esquecendo da essência da história e dos personagens,o pior é isso acontece com grandes autores e grandes livros.

    Aluns autores hoje escrevem aquilo que se ''encaixa'' no mercado editorial e que dão publico e isso faz com que eles percam sua essência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente. Hoje em dia a impressão que dá é que os autores querem apensas ganhar dinheiro, não há mais vontade de ser reconhecido, tudo gira em torno do dinheiro =/

      Excluir
  4. Oi, Andrea! Tudo bem?

    Essa é a primeira vez que acesso o seu blog e quando fui dar uma olhada, confesso que parei no último post porque chamou muito a minha atenção. É a primeira vez que leio um post falando sobre isso e, de verdade, pensei em uma das minhas autoras favoritas. Tem um livro dela (não é o mais recente, porque o mais recente é ótimo) que nem parece que foi escrito por ela. Sabe aquelas histórias que dão preguiça porque é óbvia, sem muito porquê e fraca? Bom, é assim, bem diferente dos outros livros e isso foi chocante para mim.
    Infelizmente, alguns escritores se perdem ao escrever o que está "moda", o que vai fazer sucesso.

    Adorei o seu post, de verdade. É uma discussão que nunca parei para pensar.

    Beijos,
    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem- vinda!! Obrigada pela visita! <3
      Ai, poxa, queria que você tivesse conhecido o blog por um texto mais feliz...
      Entendo o que você disse e algo semelhante aconteceu com um autor que eu gosto (acho que esse foi o maior motivador para escrever esse texto). Que bom que gostou do texto! Espero ver você mais por aqui e lendo textos mais divertidos.
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  5. Concordo muito com você! O mercado literário pressiona os escritores a produzirem em ritmo industrial e acaba que esses fazem livros não tão bons apenas para venderem!

    www.estante450.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente. Acho isso muito triste porque daqui há uns cem anos quais serão os clássicos que deixaremos? =(

      Excluir
  6. Oi Andrea,
    Acontece muito comigo isso! É a tal 'maldição da continuação' né?
    Acho que o autor cai nela pela ganância e irresponsabilidade. Infelizmente.
    Dá até vontade de 'desler' a obra, porque não queremos ter essa imagem distorcida do autor, né?
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que é verdade. Mas tem autores que mesmo nos livros únicos se deixam levar apenas pela vendagem e escrevem histórias horríveis =(
      Obrigada pela visita!

      Excluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger