.18 de maio de 2018

A Tulipa Negra - Alexandre Dumas, pai.


Há uns bons quatro ou cinco anos atrás, tentei ler um dos livros mais famosos de Alexandre Dumas, pai: O Conde de Monte Cristo e parei antes mesmo de chegar a metade da história por ser enfadonha demais para o meu gosto. Descrição em demasia não é o meu forte, gente. O tempo passou e decidi dar uma nova chance ao autor, agora, com um livro menor e menos conhecido, dessa vez, uma escolha feliz.
A Tulipa Negra é um romance romântico publicado em 1850 e tem um pano de fundo histórico ao mesmo tempo cruel e interessante. A narrativa começa em 20 de agosto de 1672 quando os irmãos de Witt, grandes políticos holandeses, são brutalmente assassinados pelo povo por causa de falsas acusações de traição arquitetadas, no livro, pelo próprio príncipe Guilherme de Orange. O assassinato dos irmãos e a conspiração de fato ocorreram e estão nos livros de História, mas não há registros da participação direta do príncipe nisso.
O mais instigante, nesse primeiro momento, é a forma como Dumas nos faz crer serem os De Witt nossos protagonistas, e ao depararmo-nos com suas mortes, ficamos completamente sem rumo, arrebatados e com um questionamento quanto ao título: Por que A Tulipa Negra?
Descobrimos a resposta para essa pergunta ao sermos apresentados ao afilhado de uma das vítimas, Cornélio Van Baerle, um jovem tulipista, esse sim, nosso protagonista, a quem foi confiada uma correspondência dos De Witt que poderia trazer-lhe grandes complicações e até uma sentença de morte. Preocupado com o cultivo inédito de uma tulipa negra, Cornélio não estava a par dos rumos políticos de seu país e acaba sendo preso com as cartas, completamente inocente de tudo e sem desconfiar que seu vizinho e rival, o também tulipista, Isaac Boxtel foi o responsável por sua prisão ao denunciá-lo às autoridades como cúmplice do padrinho. Na prisão, nosso herói conhece a jovem e bela Rosa, filha do carcereiro. A moça apaixona-se por ele e promete ajudá-lo a ter seu objetivo alcançado.


Ao longo de toda a narrativa veremos Boxtel tentando roubar o trabalho dos protagonistas, sendo ele sempre muito mal e descrito como um homem feio, enquanto os outros dois são muito belos e corretos, características já esperadas de um romance romântico.
Vale ressaltar, a semelhança entre A tulipa Negra e O Conde de Monte Cristo: ambas mostram como a inveja de uma pessoa inescrupulosa pode ser o agente causador de muitas adversidades para uma pessoa pura e honesta, porém, nesse livro, o autor é muito mais objetivo e conciso. Obrigada mesmo por isso, senhor Dumas!
O único ponto que me incomodou na história foram as constantes ameaças que nosso protagonista fazia contra o carcereiro pai de sua amada, na frente da moça! Eu entendo que o velho era detestável, mas, ainda assim, era o pai de Rosa e vê-la fazendo e dizendo "vários nadas" enquanto Cornélio o ameaçava de morte, foi bem chocante para mim.
Sinceramente, quando iniciei essa leitura estava bem apreensiva e pensando que a abandonaria na metade, contudo tive uma grata surpresa ao gostar muito da história e devorar cada página e me divertir muito com ela.
Recomendo A Tulipa Negra aos fãs de romances cheios de aventura, vividos em épocas longínquas com a velha luta entre o Bem e o Mal, com toda a certeza você vai adorar a escrita de Dumas. Eu gostei tanto que estou considerando ler outras obras do autor. Então é isso, gente. Já leram esse livro ou algum outro do autor? Gostaram de sua premissa? Me digam nos comentários.  =)


18 comentários:

  1. Amo as obras de Alexandre Dumas, mas essa eu não conhecia, parece linda!!! Já quero XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, menina, pois essa foi a única que li até agora e adorei, mas O conde de Monte Cristo abandonei antes de chegar na metade =(

      Excluir
  2. Não conhecia esse livro em particular, mas gostei de entender um pouco mais sobre a história e pode ser que eu decida ler o livro um dia.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  3. Conheço o autor, é ótimo demais! Mas esse livro eu realmente desconheco haha, depois vou dá uma olhada ;)

    Blog: O Planeta Alternativo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procura sim!! É muito legal esse livro =D

      Excluir
  4. Nunca li nada do autor, não sei se tenho paciência de ler livros assim que se passam em uma época tão antiga.

    www.estante450.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas é tão legal, Cássia! Eu sou suspeita para falar porque adoro História... Espero que um dia dê uma chance para essa =D

      Excluir
  5. Nunca li nada do autor, e te entendo perfeitamente, as vezes tenho dificuldade de ler livros antigos (a minha dificuldade as vezes nem é a descrição em demasiado e sim a linguagem que as vezes é difícil). Mas adorei saber sobre a Tulipa Negra e vou adiciona-lo na minha listinha de leituras. Adoro livros cheios de aventura e espero gostar também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você leia e goste! Apesar dos livros clássicos terem uma linguagem difícil, suas mensagens são recompensadoras. Ainda vou tentar reler O conde de Monte Cristo =)

      Excluir
  6. Ainda não li nenhum livro dele mas por acaso eu tenho esse em minha biblioteca, adorei a premissa da história. Valeu a dica, não sou muito de ler clássicos, mas esse me agradou muito. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Espero que faça uma boa leitura =)

      Excluir
  7. Olá!
    Nunca li nenhuma obra do autor, só a do seu filho que foi A Dama das Camélias. Apesar de ter vontade de ler mais clássicos, meu tempo está bem curto para a leitura, então priorizo os livros que estão na minha lista há mais tempo. A Tulipa Negra parece ser um livro interessante e espero poder ler futuramente.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu também quero muito ler A Dama das Camélias e, como você, também dou preferência aos livros que estão na minha lista! =D

      Excluir
  8. Olá!
    Eu li O Conde de Monte Cristo e amei embora tenha tido uma enorme dificuldade com a leitura, realmente não foi fácil rs
    Tulipa Negra tenho aqui em e-book ainda não li, estava esperando estar no estado de espírito de quando li O Conde...
    Por isso estou bastante animada agora que li sobre suas impressões.
    Valeu, por isso! :)
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Márcia!! Você é incrível! *______*
      Se gostou de O Conde de Monte Cristo, com certeza, vai adorar A Tulipa Negra ainda mais por ser uma leitura mais ágil. =)

      Excluir
  9. Oie
    muito legal sua resenha e que bom que te surpreendeu tanto, é maravilhoso quando acontece, com certeza leia outras obra pois sempre ouço falar muito bem, e a dica esta anotada

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oiê
    Faz um tempo que não leio nenhum clássico da literatura, mas pretendo reler alguns em.breve, esse não conhecia achei interessante dica anotada para conferir quando tiver oportunidade.
    Beijos

    ResponderExcluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger