.18 de fevereiro de 2018

O Misantropo - Molière

Mais uma incursão literária às escuras. O Misantropo mostrou-se uma surpresa desde o começo tanto por sua estrutura quando por seu enredo. 


Este livro é escrito em formato de peça teatral aos moldes do século XVII, ou seja, em versos. Preciso dizer que não tenho muita intimidade com esse padrão, logo, foi difícil engatar essa leitura, mas rapidamente  me envolvi com o texto crítico, ágil e irônico de Molière
A história gira em torno do protagonista Alceste, um homem considerado pela sociedade parisiense como rude, abrupto e um tanto quanto mal-educado. No primeiro diálogo, vemos uma conversa entre ele e o personagem Philinte que tenta convencê-lo  a mudar sua atitude, porém o outro é irredutível. 
Como prova de sua total falta de tato, ou melhor, falta de paciência com as convenções sociais, Alceste acaba brigando com Oronte, um aspirante a poeta, que ficou ofendido com a sinceridade do protagonista ao criticar um de seus poemas. 
O misantropo detesta a humanidade e execra suas atitudes, contudo é apaixonado por Célimène, uma jovem muito popular na corte e grande anfitriã, algo extremamente enervante para Alceste que briga com a moça o tempo todo e tenta obrigá-la a mudar seu jeito, no entanto, ela é irredutível e não entende o jeito do pretendente. 
O mais absurdo é que o misantropo se acha tão superior aos demais que não percebe sua própria mediocridade e acaba se metendo em situações bem comprometedoras e engraçadas. 
O autor critica de maneira nada sutil o estilo de vida da corte parisiense do lado do sentido comum e dos "intelectuais" também gerando cenas divertidas e ao mesmo tempo reflexivas. 
Como dito no início desta resenha me surpreendia coma versificação que pode ser, em um primeiro momento, um obstáculo para quem não está acostumado, mas após ultrapassá-lo você será recompensado com excelentes discursos e diálogos muito bem construídos. 

12 comentários:

  1. Nunca li nada de Moliere, mas é algo que quero consertar já faz bastante tempo. Adorei conhecer a história de Misantropo, pois adoro peças e estou sempre atrás de novas para ler haha
    De Moliere só conheço sua versão de Don Juan, mas infelizmente ainda não li... Talvez seja mais um para colocar na lista junto com Misantropo XD

    Ótima resenha!
    Beijão
    Toca da Lebre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dora!
      Ah, menina, também preciso ler Don Juan! =D
      Acho que foi você que leu o Cirano né? Se foi, com certeza ai gostar de O misantropo.
      Bjs e obrigada!

      Excluir
  2. Também não tenho intimidade com este tipo de livro, e os poucos que li do gênero sofri como você até a adaptação. Mas é algo que vale a pena experimentar.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, vale muito, acho que sempre é enriquecedor sair da zona de conforto e experimentar leituras novas, desde que sejam interessantes.
      Bjs

      Excluir
  3. Eu amo ler peças desde a adolescência, então essa seria uma leitura bem prazerosa pra mim, outra coisa, adoro texto irônico e não conhecia o livro, dica anotada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que legal! Preciso cultivar esse hábito! =)

      Excluir
  4. Olá!
    É tão bom quando nos surpreendemos positivamente com algumas leituras. E mesmo não sendo um gênero que me atraia pra leitura porque acabo achando uma narrativa muito arrastada gostei da forma como trouxe suas impressões e assim pude conhecer mais dessa sua leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Sim, é bom sair da zona de conforto, essa leitura foi bem recompensadora =)
      Bjs

      Excluir
  5. Olá!

    Adorei a resenha de um livro diferente do que geralmente encontramos nos blogs. Eu li Romeu e Julieta em peça e putz, que surra que eu tomei. Depois disso peguei um leve trauma de clássicos em geral, mas estou resolvendo isso. Por isso, não acho que seja o momento de ler uma peça, nem um livro clássico mais denso. Porém vou anotar a dica para quando esse meu trauma for resolvido, pois achei muito interessante.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Sei bem como é isso, a primeira peça que li foi King Lear também de Shakespeare e eu não sabia nada a respeito da história, foi bem complicado, mas não desista! Os clássicos nos trazem conhecimentos e experiências que nenhum livro contemporâneo, por melhor que seja, tem. Comece pelos romances da Jane Austen e da Frances Hodgson Burnett, são leves e bem humorados. =)
      Bjs

      Excluir
  6. Olá, tudo bem Andrea?
    Eu conheço esse livro, inclusive tenho vontade de ler "O Misantropo", parece ser uma boa leitura e que certamente vai me tirar da zona do conforto! Dica anotada!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Tudo bem sim e com você?
      Pois é, é um ótimo livro para sair da zona de conforto.
      Bjs e boa leitura.

      Excluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger