.27 de março de 2017

Tieta do Agreste - Jorge Amado



    Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Andei meio sumida... O mês passado foi muito conturbado e acabou que não fiz nem metade das leituras pretendidas, mas consegui cumprir uma meta, pelo menos, e é a respeito dela que vamos falar. No início do ano me propus a ler todo mês um romance de Jorge Amado e outro de José Saramago, esse último não deu muito certo, o primeiro, felizmente, sim! 
    Em Tieta do Agreste conhecemos a história da personagem Antonieta Esteves que na adolescência fez o que nenhuma mulher do início do século XX e ainda mais em uma cidade pequena como Sant'Anna do Agreste, poderia fazer: perdeu a virgindade e e fazia sexo por prazer sem ser casada. Por causa dessa conduta, a jovem é expulsa de casa a pancadas, porém, alguns anos depois seus parentes têm notícias gloriosas a seu respeito: antes pobre e abandonada, agora mulher rica e casada com um comendador paulista e mostrando toda a sua superioridade, dispõe-se a ajudá-los espontaneamente com mesadas e mimos. 
    O romance mesmo começa porque após quase vinte anos mandando, sem falha, dinheiro para a família, Tieta desaparece e suas irmãs já imaginam o pior e planejam entrar em contato com o comendador para reaver seus direitos a herança. Mas, na verdade, a morte do "comendador" foi responsável pelo sumiço e também pelo retorno da protagonista a sua terra natal. 
    Ao longo da narrativa, veremos como a sociedade de Agreste  é machista, falsa e oportunista e como Tieta observa tudo isso e desfruta do prazer de abalar as estruturas dessas pessoas medíocres. 
    Como esperado das crônicas de costume de Amado, Tieta do Agreste mescla crítica social e humor com situações engraçadas e dramáticas, sempre trazendo à tona a situação desfavorável das pessoas pobres e à margem dos moldes sociais, mas diferente de Gabriela Cravo e Canela, esse livro demorou um pouco para me conquistar mesmo sendo uma leitura interessante.

11 comentários:

  1. Olá!
    Que bom que está de volta. Espero que consigas ler tudo o que pretende.
    Já li "Capitães de Areia" do autor e gostei muito da escrita, mas foi aquela leitura obrigatória e não completamente aproveitada. Não conhecia "Tieta do Agreste", mas gostei muito da premissa do livro e do fato de conter crítica social também.
    Dica anotada, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Ah eu não gosto desse livro, acho que por na época ter sido obrigada a ler ele.
    Mas, adorei a sua resenha!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Andrea.
    Não conhecia o livro, mas deve ser um história e tanto. Fiquei curiosa a respeito do desenrolar e do que acontecerá com a personagem depois da morte de seu marido.
    Bom é que ela não guardou rancor de sua família, duvido que muitos fariam isso!

    ResponderExcluir
  4. Oi amore,
    Nossa que delícia ver uma resenha dessa belezura que muitas vezes é deixado de lado. Comecei a ler esse livro na infância mas não dei continuidade, na época era “pesado” pra minha idade, mas hoje acho que fluiria que é uma beleza.
    Gosto dessa coisa de crítica social, quem sabe eu volte a leitura.
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  5. Vi muita riqueza em suas intenções! Ler estes clássicos é magnífico.
    A literatura clássica nacional é encantadora, sim! E eu amo, apesar de não estar lendo tanto quanto eu gostaria. Parabéns pela iniciativa! Adorei!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  6. Adoro os livros do Jorge Amado. É um autor que sabe fazer críticas sociais em seus textos, com uma narrativa que muda do leve ao pesado em poucas linhas. Não é a toa que seus trabalhos estão sempre sendo adaptados. Eu já gosto mais de Tieta do que de Gabriela, justamente por essa força que ela tem de enfrentar os outros por conta do que deseja para si.

    ResponderExcluir
  7. Oi Andrea!
    Eu tenho este como vários do Amado mas não consigo ler, não consigo gostar da forma que ele escreve (não me apedreje)rs De três que li dele teve um que me amarrei Capitães de Areia e Tieta assisti a novela e lá era claro o machismo, discriminação e até abuso se levarmos em conta que antes de ir embora Tieta era uma criança. Super bacana vc trazer esta resenha.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Tieta é clássico de Jorge Amado. Eu gosto bastante da personalidade dela, além da história bem legal em torno dos personagens. Sem dúvida uma ótima leitura, beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Dele eu só li Capitães de Areia e adorei! Este ainda não li, mas acho que vale a pena porque, além de nacional, nos permite uma identificação imediata seja com Tieta ou com qualquer outro personagem da trama.

    ResponderExcluir
  10. Oi Andrea, sua linda, tudo bem?
    Como a Kamila também só li Capitães de Areia que super recomendo, um livro excelente. Tieta eu vi a novela da Globo, você sabe dizer se foi fiel ao livro? Confesso que por você ter demorado a se envolver fico um pouco com receio, até porque adorei a novela, não quero estragar a história que tenho em mente. Gostei muito da sinceridade da sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro do Jorge Amado, porem esse livro parece ter uma historia muito interesse, acredito que é uma ótima oportunidade para conhecer a didática das leituras dele .Obrigada :)

    ResponderExcluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger