.3 de fevereiro de 2017

Ensaio sobre a cegueira - José Saramago


    No ano passado tive oportunidade de ler pela primeira vez uma obra do único autor de nossa língua a vencer um Nobel e, como não poderia deixar de ser, adorei cada traço do romance e achei genial a escrita, por isso, esse ano, decidi ler ainda mais José Saramago e começo minha saga com essa história impressionante que, por causa de sua adaptação cinematográfica, impactou o início de  minha vida adulta. 
   Imagine você se de repente cada pessoa no mundo ficasse cega, sem nenhuma causa aparente, sem nenhuma chance de tratamento ou cura, assim, do nada, você está exatamente desse jeito: sentado de frente para o computador, lendo esse post, ouvindo algo no youtube e do nada, a cegueira. Imaginou? Sentiu um pouco desse desespero? Imaginou como seria estar longe de quem você ama e completamente impossibilitado de procurar por essa pessoa porque nem você nem ela podem se locomover? É exatamente assim que as personagens desse livro se sentem a todo momento... 
    Então, em um belo dia, um homem fica cego, mas não é uma cegueira comum, é uma cegueira "branca" as pessoas acometidas por esse mal, ao contrário dos outros cegos, têm apenas uma brancura leitosa a sua frente e o fato dessa doença ter surgido do nada e se propagar também de maneira misteriosa, faz com o mundo mude completamente, ou melhor, faz com que vejamos como ele realmente é, como nós somos verdadeiramente.
    Mas, como os cegos podem falar a respeito daquilo que eles não estão vendo? Eles não falam. Quem fala é uma mulher que por algum descaso do destino foi a única pessoa livre da cegueira, é através dos olhos dela que vemos as pessoas tendo atitudes inumanas e tornando-se cada dia mais uma sombra daquilo que poderia se chamar civilização, e isso porque o livro dá a entender que não se passou mais de um ano, até menos do que isso, desde que a epidemia se espalhou. 
   Nesse livro, Saramago nos faz refletir a respeito de até onde vai a civilidade humana. Será que somos realmente racionais, ou quando colocados a prova, frente a frente com nosso maior medo nos tornamos ainda mais irracionais e dominados pelos instintos do que os outros animais? Com certeza, essa história precisa ser lida por todos e o filme também precisa ser prestigiado porque é muito fiel ao texto original e nos dá uma dimensão física de tudo o que é mostrado no livro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger