.18 de agosto de 2016

São Bernardo - Graciliano Ramos


[...] "O que estou é velho. Cinquenta anos pelo S. Pedro. Cinquenta anos perdidos, cinquenta anos gastos sem objetivo, a maltratar-me e a maltratar os outros." [...] p 149.

Segundo livro do autor, publicado em 1934, São Bernardo traz uma série de questionamentos acerca do capitalismo e nos mostra como era a vida dos sertanejos nas primeiras décadas do século passado. 
Ambientado em Viçosa - Alagoas, o romance, narrado em primeira pessoa pelo protagonista, Paulo Honório, nos mostra toda a trajetória de "sucesso" desse homem bruto, outrora um pobre empregado e, no presente, dono da fazenda de seus sonhos: São Bernardo. 
A história possui dois tempos: o primeiro é o presente no qual o Brasil está passando por uma crise econômica e a fazenda de Honório está ruindo, o segundo diz respeito ao passado e é nele que vemos todas as tramoias e ações criminosas que levaram o protagonista onde chegou. 
Honório é um homem inescrupuloso que acostumou-se a ter tudo à força e ao ver-se no topo, decide que necessita de um herdeiro por isso casa-se com a jovem professora Madalena e esse ato acabará por mudar por completo suas vidas e as das pessoas ao seu redor. 
Diferente do regionalismo de Jorge Amado, o de Ramos tem uma narrativa direta, clara e muito árida, não há tempo a perder para ficar remoendo sentimentos e é ai que está a genialidade do autor, pois ao dar voz a um homem do sertão, ele mostra em seu discurso todas as dificuldades das pessoas que vivem nesse meio, usando a estrutura narrativa como ponto de encontro entre os pensamentos do narrador e sua condição. 
Essa foi a primeira obra que li de Graciliano Ramos e posso dizer seguramente que foi uma leitura rápida, concisa, porém muito esclarecedora e vou guardá-la por um bom tempo. 

2 comentários:

  1. Oi, Andrea, como vai?
    Eu me lembro desse livro das aulas de literatura na escola (falando desse jeito nem parece que foi ano passado), e me lembro de ver essas características que você citou.
    Como o fazendeiro era bruto e com características únicas.

    Abraços!

    -Ricardo, Blog Lapso de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ric! Tudo bem e você?
      Esse é um livro bem curtinho, mas que tem uma história muito bem contada, gostei, apesar de não simpatizar com a protagonista...
      Bjss

      Excluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger