.15 de agosto de 2016

Laranja Mecânica - Anthony Burgess


Olá, pessoal! Parece que esse ano será o ano das distopias, né! kkkkk Já li muitas e estou ficando cada dia mais fã e, ao mesmo tempo, mais chocada com todas essas histórias "futuristas" que falam tanto a respeito de nossa sociedade  e de como lidamos com todas as referências existentes nela. Hoje, veremos, especificamente, como seria se nosso poder de escolha nos fosse tirado pelo governo e como a robotização das pessoas poderia tornar nossa vida ainda mais caótica e completamente sem sentido...
Em 1961, Anthony Burgess recebeu um diagnóstico terrível: tumor cerebral em estágio avançado, não viveria mais do que um ano ou dois, por isso, desesperado por deixar sua família em boas condições financeiras ele escreveu Laranja Mecânica seu maior sucesso. 
Nesse livro, conhecemos a vida de Alex, um adolescente de quinze anos, a partir da perspectiva do próprio. Ele e seus "druguis" adoram tomar um leite com drogas sintéticas e depois sair pelas ruas espancando mendigos e transeuntes, estuprando garotinhas e roubando casas e estabelecimentos comerciais, essa é a ultraviolência natural a grande maioria dos jovens dessa realidade. No entanto, por ser um grande apreciador de música clássica e por ter uma aparência bonita, Alex sente-se melhor do que seus companheiros e os vilipendia a todo momento, algo que os rapazes não gostam nada e, assim que encontram uma oportunidade, eles o traem e nosso narrador é preso por assassinar uma senhora idosa. 


Na prisão, Alex ouve falar de um procedimento experimental chamado "Método Ludovico" que consiste em uma lavagem cerebral que faz com que o preso seja inserto na sociedade após poucas semanas. Como ele foi sentenciado a mais de dez anos de prisão, acredita que esse procedimento é "horrorshow" e decide voluntariar-se como cobaia. 
Alex participa do método que consiste em condicionar a mente humana a abominar toda e qualquer agressividade e estímulos sexuais por meio de imagens, mas o detalhe cruel: os cientistas colocam como pano de fundo todas as músicas que nosso protagonista adora, o que faz com ele se sinta mal ao ouvi-las ao mesmo tempo que passa a sentir-se mal ao presenciar violência ou ao pensar em cometê-la. O experimento é mesmo um sucesso! O rapaz volta à sociedade, porém o que seria algo maravilhoso torna-se seu pior pesadelo, pois todos aqueles que sofreram nas mãos do "velho" Alex, retornam para cobrar o preço de suas ações usando a ultraviolência... 


Durante toda a leitura é palpável a crítica que o autor faz a respeito dos rumos que a sociedade contemporânea está levando, além de incorporar outras acerca da influência que os russos teriam em tudo isso. Burgess deu um caráter totalmente único a sua história criando, em minúcias, os adolescentes foco de toda a narrativa, dando a eles uma linguagem particular, o dialeto Nadsat e estrutura Shakespeariana de falar. 


Mas, o que seria uma laranja mecânica, você pergunta, ó, meu querido leitor, e eu respondo: segundo o autor, uma laranja mecânica seria a robotização de um ser vivo e único transformando-o em algo sintético, previsível e manipulável e a própria estética da obra faz alusão a isso porque o livro é muito sistemático, dividido em três partes com sete capítulos cada, sendo que cada parte representa um momento específico do processo de amadurecimento da protagonista, estrutura esta que poderia ser usada para contar qualquer história, de qualquer criatura... 
Esse é, sem sombra de dúvidas, mais um livro que entra na minha lista de favoritos da vida! Não vou dizer que é uma leitura fácil, pois não é! Em vários momentos tive embrulhos em meu estômago, mas todo o mal-estar valeu a pena e, mais uma vez, sinto que o hp do meu cérebro se elevou mais um pouquinho... *___* 
E você, já leu Laranja Mecânica? Gostou? Quais são suas expectativas com a obra? Vamos confabular nos comentários! 

Alguns detalhes sobre a edição comemorativa de 50 anos: Essa nova edição da Aleph é maravilhosamente linda! Possui uma jacket e a capa em si traz o símbolo da laranja mecânica, além de um muito elucidativo prefácio, o glossário nadsat e vários textos de apoio escritos pelo próprio autor e ilustrações muito bonitas que nos ajudam a visualizar ainda mais todo o enredo. ^^ 


22 comentários:

  1. Nunca li o livro, mas já vi o filme e posso afirmar que foi um dos mais interessantes que já vi, pura filosofia e questionamento.
    http://souadultaagora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lee!
      Obrigada pela visita! O livro também é bem reflexivo.
      É até engraçado, mas nos textos de apoio, o autor vai se mostrar muito chateado por todos pensarem que só existe o filme do Kubrick e não conhecerem o livro. kkkkkkkk
      Bjss

      Excluir
  2. Li Laranja Mecânicas há muitos anos, anos demais atrás para eu ter entendido bem a história. Aí recebi essa edição LINDA da Aleph e reli e pude pegar melhor o sentido de tudo. Tenho resenha também ;) Você sentiu um desconforto na leitura? Eu quase passo mal algumas vezes. Muito tenso ver uma adolescente de 15 anos sendo tão cruel. Tem cenas sobre tudo no livro. Serve pra muitos tipos de aulas na universidade. :P

    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Grazi! *___*
      Obrigada pela visita! Vou ler sua resenha!
      Olha, essa narrativa é cruel, mas, como você disse, poderia ser analisada sob vários pontos de vista. No curso de Letras, uma professora minha fez a gente estudar um pouco o dialeto Nadsat, por exemplo. =)
      Bjss

      Excluir
  3. Assumo a minha falha, por considerar o filme uma obra-prima e nunca ter lido o livro que lhe está na origem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menino, O Burgess deve estar se revirando no túmulo agora! kkkkkkkk
      O que o deixava muito chateado era a fama que o Kubrick ganhou com a adaptação de Laranja Mecânica.
      Espero que possa lê-lo em breve e goste tanto quanto do filme! =)

      Excluir
  4. Oi, Andrea! Tudo bem?
    Queria MUITO MUITO ler esse livro, ele parece ser tão bom e tão "especial" de certa forma.
    Não sabia que ele era considerado uma distopia. Esse ano eu to fraco nas distopias, li pouquíssimos.
    Só assisti o filme, e a sensação que o filme passa já é bem real, imagino como deve ser imersivo ler.
    Abraços!

    -Ricardo, Lapso de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ric! Tô bem e você?
      Eu sou suspeita para falar, mas indico muito essa leitura, sério, você vai achar muito legal! É aquele tipo de livro que faz sobre refletir e ir além da leitura. Sensacional! =)
      Bjss

      Excluir
  5. Não conhecia a história do Anthony ou de como surgiu Laranja Mecânica.
    Nunca li o livro e nem assisti ao filme e apesar de amar distopias, como história parece ser muito intensa e pesada, então acho que optaroa por ver o filme primeiro.
    Beijos,
    Sigolendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isabela!
      O filme é bem legal, só que ele não traz o "final" da história de Alex, então acaba sendo ainda mais impactante. Ambos são ótimos, mas eu sempre prefiro a leitura =)
      Bjss

      Excluir
  6. Acho que essa é minha distopia favorita. Eu amo esse gênero! Justamente por ele problematizar a sociedade. Eu tenho essa edição linda da Aleph, mas não fiz resenha para o blog. Um dia eu faço.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, esse livro é incrível mesmo! E a edição é per-fei-ta!!
      Espero que faça mesmo a resenha!
      *___*
      Bjss

      Excluir
  7. Oii.
    O pessoal sempre me recomenda esse livro, um clássico da ficção cientifica, sei que é maravilhoso pelo tanto que as pessoas falam, mas eu ainda não tive a oportunidade de lê-lo.
    Adorei o post, parabéns
    Beijos da Mary ;)
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mary!
      Obrigada! *___*
      Espero que possa lê-lo logo e tirar suas próprias conclusões! Eu, sinceramente, amei! =D
      Bjss

      Excluir
  8. Ainda não li o livro, já tinha visto ele por aí, mas nunca procurei saber do que se tratava.
    Eu acho que não teria estômago pra ler esse livro, eu fiquei meio enjoada só com o que você disse, imagine com o livro todo.
    Sinto muito, mas não, obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rayssa!
      Realmente, esse livro não é para todo mundo! Infelizmente, ele tem momentos bem "pesados" que podem acabar traumatizando alguém...
      Bjss

      Excluir
  9. Oieeee
    Tudo bom?
    Acredita que nunca li o livro é nem vi o filme???
    Mas após conhecer um pouco melhor o livro através da sua resenha, estou vendo que perdi um tempão sem conhecer essa história que já me cativou. Estou doida para saber como ele vai lhe dar com tudo.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Tudo bem sim e você?
      Olha, então corra! Porque tenho certeza de que você vai gostar dessa história tanto no romance quanto na adaptação.
      Bjss

      Excluir
  10. Olá, ainda não consegui ler essa obra, mesmo já tendo conferido a adaptação, quero muito ler.

    Adorei a resenha!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Obrigada, Raquel! Espero que leia porque é muito bom!
      =)

      Excluir
  11. Oie!!!
    Nossa amei a sua resenha... conhecia o livro muito por causa das adaptações e querendo ou não, ele e um grande clássico...
    Mas infelizmente ele não faz muito o meu estilo, por isso não o leria

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Que bom que gostou! ^^
      É realmente um clássico, mas se não faz o seu estilo, uma pena mesmo! =/
      Bjss

      Excluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger