.31 de agosto de 2016

Eurico, o Presbítero - Alexandre Herculano


Alexandre Herculano era historiador e decidiu criar um romance que mostrasse toda a sua crítica contra o clero e a situação lastimável em que se encontrava seu país, usando para tal a queda da sociedade visigótica antes da criação de Portugal e o surgimento da Idade Média, logo, esse livro é um romance histórico muito peculiar, pois o autor brinca com os fatos  e os utiliza em sua narrativa mesclando realidade com ficção, resgatando também a figura lendária do Cavaleiro Negro. 
Eurico, soldado visigótico, se apaixona por Hemengarda, filha de um nobre poderoso, mas por não ter muitos recursos é recusado como noivo da moça e esta também não parece se importar muito com o amor do rapaz. Desolado, ele decide "morrer" para o mundo dos homens e abraça a carreira religiosa tornando-se presbítero. 
Dez anos se passam e Eurico é agora um sacerdote muito prestigiado por suas composições poéticas, porém, recluso. Sua fama alcança todo o reino godo, e ainda assim ele vive atormentado pelo amor que sente por Hemengarda, não superando o despreço dela. 
Durante um sonho, nosso herói tem uma visão divina da queda de sua nação pelas mãos dos sarracenos (muçulmanos), desesperado ele avisa a todos os antigos companheiros para que possam remediar a situação, porém, eles não contavam com as sucessivas traições que teriam de enfrentar além dos inimigos. 
A sociedade visigótica, segundo o narrador, tornara-se corrupta e afastara-se demais dos valores religiosos, por esse motivo seriam "castigados" com a invasão, sendo o Cristianismo substituído pelo Islamismo. 
Por causa das incessantes investidas muçulmanas, surge a figura do Cavaleiro Negro, um guerreiro trajando armadura escura que nunca perde uma batalha e consegue retardar a inevitável sujeição dos godos. Esse homem é Eurico que, além de ajudar seus compatriotas, também salva a vida e a honra de sua amada que fora sequestrada pelo inimigo. 
Juntos novamente, eles fazem juras de amor, mas nosso herói é um sacerdote! Não pode unir-se à mulher que ama... E agora? Quem poderá ajudá-los? 
Como esse livro faz parte da primeira geração romântica de Portugal, não é muito difícil imaginar o desfecho dessa narrativa que, apesar de maçante em vários momentos, possui um excelente respaldo teórico e pode agradar muito aqueles que gostam de história e se interessam pelas civilizações anteriores ao período medieval. 

4 comentários:

  1. Não sabia que o livro era do período visigótico e isso despertou-me interesse, pois é um período sobre o qual tenho sempre curiosidade na história desta zona onde vivemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim! Todo o conteúdo histórico que o livro tem é sensacional! Apesar de não morar em Portugal, também tenho muito interesse nas sociedades anteriores à Idade Média. =)

      Excluir
  2. Puxa Andrea!! Bateu a nostalgia aqui porque eu li esse livro antes de entrar na faculdade por causa do vestibular! Vou ler de novo, acho que 15 anos depois minha visão sobre a obra pode ser bem diferente rs!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Obrigada pela visita!
      Leia sim! Eu adorei os fatos históricos. Não sabia que esse livro era pedido no vestibular! =)
      Bjss

      Excluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger