.24 de julho de 2016

Macunaíma - Mário de Andrade



Olá, pessoal! Eis que finalmente fiz a releitura de uma das obras que mais recomendo aos meus alunos e espero que, como eu, vocês também se divirtam muito com ela e fiquem ainda mais doidos, porque ô livrinho doido é esse! kkkkkkkk 

"No fundo do mato-virgem nasceu Macunaíma, herói da nossa gente. Era preto retinto e filho do medo da noite." p 06

Romance publicado em 1928, Macunaíma custou a Mário de Andrade apenas uma semana de sua vida, mas com certeza foi uma semana repleta de pesquisas. Aqui, somos apresentados a esse "herói nacional" que destoa completamente dos moldes românticos, na verdade, Macunaíma é um herói malandro e como disse Antônio Cândido em seu texto "A dialética do Malandro", o malandro é sempre aquele personagem inteligente, esperto, que sabe se safar de todas, mas muito, muito preguiçoso... e qual é o maior bordão de Macunaíma? 

"- Ai, que preguiça!"   

Acompanharemos ao longo de duzentas e poucas páginas a história dessa personagem que nasce preta e banha-se em um rio e fica branca.... Apronta todas e acaba perdendo a única lembrança de sua companheira a marvada Ci, mãe do Mato, que antes de subir para o céu montada num cipó, entregou-lhe uma muiraquitã, que  Macunaíma perdeu e só foi encontrar na casa de um gigante em São Paulo... 
Eu sei, parece loucura, né? E era essa intenção de Mario de Andrade! Toda a narrativa é construída tendo como base a vanguarda Surrealista, logo, tempo, espaço, personagens não obedecem em momento algum as leis da física e da lógica. Tudo acontece de maneira bem onírica e bizarra também, e apesar de Andrade dizer que compôs esta obra sem quaisquer pretensões, é impossível não perceber a saraivada de críticas que o texto nos apresenta a respeito de nossa "identidade nacional" explorada e idealizada pelos românticos e apresentada de maneira nua e crua pelos modernistas. 

"Mas a água era encantada porque aquele buraco na lapa era marca do pezão do Sumé, do tempo em que andava pregando o evangelho de Jesus pra indiada brasileira. Quando o herói saiu do banho estava branco loiro e de olhos azuizinhos, água lavara o pretume dele." [...] p 35.

Além de toda a corrente surrealista, o autor também utilizou a rapsódia (composição, geralmente, musical que mistura diversos elementos do folclore de um povo) misturando lendas e divindades de diversas tribos indígenas, africanas, trazendo também elementos modernos, tudo isso coroado com a linguagem coloquial tipicamente brasileira e, é claro, o nosso "jeitinho"...
Macunaíma é um malandro porque a sociedade brasileira é assim, o romance tem um grande apelo sexual porque a a sociedade brasileira é assim, a todo o momento as personagens mudam seus gostos e suas aparências porque nossa sociedade é assim! Ou seja, até a primeira metade do século 20, o Brasil ainda não tinha uma identidade nacional e, agora, pergunto a vocês, queridos, será que hoje nós temos? 

22 comentários:

  1. "Ai, que preguiça", compartilho do mesmo bordão de Macunaima.
    Até ler tua resenha, eu não sabia NADA sobre esse livro, e, caramba, que bizarro! Agora vou ter que ler, quero saber mais sobre esse rio que "lavara o pretume dele", esse cipó levando gente para o céu e esse tal gigante de São Paulo HAHAHAHAHHA (Surreaaaaal)
    Resenha MA-RA, como sempre <3 Até o final desse ano eu faço essa leitura!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabs!! Obrigada!!! *____*
      Que bom que gostou da resenha! Espero que possa ler Macunaíma logo, logo!
      Bjss

      Excluir
  2. Nunca li Macunaima, mas acho interessante como esse livro pode ser atual mesmo sendo publicado na década de 20.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você vai gostar! É uma viagem em todos os sentidos!
      kkkkkkkk
      Bjss

      Excluir
  3. Nossa, lembro de ter lido esse livro na escola tem um tempo já e não ter dado muita atenção pra ele, mas lendo sua resenha me deu vontade de mudar isso, vou colocar na minha fila de releituras e dar a devida atenção a ele.
    Parabéns pela resenha :

    http://madminds.weebly.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Letícia!
      Infelizmente, quando somos obrigados a ler algum livro clássico, ou de autor mais desconhecido temos um bloqueio mesmo. Espero que você leia e aproveite Macunaíma. Que bom que a resenha fez com que o visse com outros olhos! *___*
      Obrigada!

      Excluir
  4. Lembro de ter lido Macunaima na escola e de não ter gostado do livro na época. Acho complicado este tipo de leitura dependendo da idade da pessoa, o que acho foi o meu caso. Estava até querendo dar uma relida.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade!
      Há certos autores que deveriam ser lidos quando temos um certo grau de maturidade. Uma narrativa surrealista para uma criança ou pré-adolescente pode não ser muito atrativa. =(
      Espero que releia!
      Bjss

      Excluir
  5. Andrea, estudei sobre o livro e o autor na faculdade, mas não o li.
    Porém lembro que na época gostei muito desse jeito malandro dele.
    Espero ler em breve.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Déborah!
      Você estudou Letras?
      Tive aulas a respeito do Modernismo tendo como base esse livro. Amei! Foi um dos poucos livros obrigatórios da faculdade que li kkkkkkk

      Excluir
  6. Desculpa, mas acho que já te perguntei isso:
    voce é professora de que?

    bom texto. fiquei mais curioso para ler macunaima, que já estava na minha fila de leitura...

    http://cinemalivrosebatata.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lucas!
      Sou professora de Língua Portuguesa =)
      Quero ver sua resenha em breve então!
      Bjss

      Excluir
  7. é um título que está em minha lista de leituras... tô lendo outro livro dele, Amar, verbo intransitivo...super tô curtindo a escrita do autor... espero gostar de Macunaíma depois...
    vc é professora tb? *--* de que matéria???

    bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preciso ler esse livro também!! *____*
      Mário de Andrade é incrível!
      Sou professora de Língua Portuguesa! Você é de Geografia, né?

      Bjss

      Excluir
  8. Olá, que legal essa obra, parece ser o tipo de obra que tenho certeza que será cobrada em algum momento no meu curso kkk , acho muito legal a heroina, muito diferente e divertida, parece ser um livro ttoalmente diferente dos outros dessa época e estou empolgada para lê-lo
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriela!
      Essa obra é muito legal mesmo! Qual é o curso que você estuda?
      Realmente, vai ser uma leitura diferente de tudo o que você já leu!
      kkkkkkkk
      Bjss

      Excluir
  9. Olá!
    Que ótima resenha.
    Então eu nunca li esse livro, quando era mais nova nem passava perto de livros assim, a escola me traumatizou. hehehe Mas depois que a gente cresce e amadurece os gostos literários, eu senti que preciso ler alguns clássicos brasileiros e esse é um que está na minha lista.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Obrigada mesmo!! =)
      Infelizmente, a escola acaba obrigando leituras muito complexas para pessoas muito jovens e nenhuma para pessoas mais maduras.... Espero que você realmente leia Macunaíma e, se quiser, todo mês faço resenhas de livros clássicos da nossa literatura. =)
      Bjss

      Excluir
  10. Olá flor, tenho muita curiosidade de ler essa obra, pois você acredita que eu ainda não li (ai que vergonha). No ensino médio meus professores falavam muito sobre ela, mas como não era obrigatório para o vestibular eu não tive muito interesse, já que tinha uma pilha de outros livros para ler.
    Espero conseguir conferir em breve.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Quando eu era adolescente também tive professores que falavam muito bem dessa obra e eu não a li! Só fui lê-la na faculdade e muitos colegas meus não o fizeram kkkkk Espero que goste da leitura e escreva o que achou no seu blog!
      =)

      Excluir
  11. oi, tudo bem?
    acredita que nunca li Macunaíma? E olha que tive uma fase só lendo clássicos nacionais, kkkk.
    Gostei da sua resenha, com direito a contextualização da obra segundo as teorias literárias. e não sei responder sua pergunta final, sobre nossa identidade, kkk
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bruna! Tudo bem sim e você?
      Que bom que gostou da resenha! Leia Macunaíma, acredito que será uma experiência incrível para você tanto quanto foi pra mim!
      Bjss

      Excluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger