.12 de julho de 2016

Fahrenheit 451 - Ray Bradbury




"Que progresso estamos fazendo. Na Idade Média, teriam queinado a mim; hoje em dia. eles se contentam em queimar meus livros." 
Freud

Durante a Segunda Guerra Mundial, os regimes ditatoriais tinham um excelente método de controle intelectual das massas: invadiam as casas de pessoas "suspeitas", roubavam seus livros e qualquer outro tipo de obra de arte e as lançavam em fogueiras no meio da rua. Uma ótima maneira de fazer com que ninguém tivesse parâmetros contra o governo, certo? Pois bem, mais uma vez a ficção "imita" a realidade e foram esses episódios que inspiraram o norte-americano Ray Bradbury a escrever o livro de hoje. 

"Fahrenheit 451 - a temperatura na qual o papel do livro pega fogo e queima..."  p 05.

Em uma América "futurista" conhecemos Guy Montag, um bombeiro. No entanto, nessa sociedade, eles não apagam incêndios, e sim, os provocam com o intuito de destruir livros. 

"Reduza os livros às cinzas e, depois, queime as cinzas. Este é o nosso slogan oficial." p 20.

Guy voltava tranquilamente de mais uma noite de trabalho quando conhece Clarisse, uma adolescente muito curiosa que suscita nele um sentimento de revolta ante a alienação geral e essa angústia só aumenta a partir do momento que o bombeiro presencia o auto-sacrifício de uma senhora que desesperada ao ver sua biblioteca ser consumida pelas chamas, decide queimar com ela. 
Desnorteado, nosso protagonista descobre também que sua amiga morreu e ao indagar a esposa, esta simplesmente não se importa e vive completamente alheia a tudo, dando atenção apenas a sua "família" televisiva. Sim, queridos, alguma coisa precisava tomar o lugar dos livros, não é mesmo? E a mídia escolhida foi a televisão. As pessoas passam horas, dias em frente as telas desse aparelho, nas escolas, aprende-se através de vídeos, as donas de casa cuidam de suas famílias de mentira enquanto fazem abortos ou largam os filhos em colégios internos. Quando se está muito entediado não há problemas! Você pode dirigir seu carro em alta velocidade matando transeuntes e animais, ou pode se drogar e acidentalmente cometer suicídio... 
Mas, antes que você pense que tudo era perfeito até Montag conhecer Clarisse, você está muito enganado! Antes disso, o bombeiro já estava descontente com sua vida e cometia pequenos atos ilícitos como pegar para si alguns livros... É claro que a morte da menina torna-se a última gota d'água e faz com que Guy decida rebelar-se abertamente contra o sistema e para isso, ele contará com a ajuda de um ex-professor de Literatura, o plano? "Plantar" livros nas casas de outros bombeiros para desestabilizar a corporação e depois imprimir diversos outros e distribui-los. 
Será que essa empreitada dará certo? Você precisará ler para descobrir, pois qualquer outra coisa que eu escreva será um spoiler... 

Com um prefácio muito bem escrito por Manuel da Costa Pinto e um posfácio elucidativo do próprio autor, Fahrenheit 451 possui as várias características do gênero distópico, mas, ao invés de focar-se na tecnologia e avanços científicos, esse livro concentra-se no ser humano e em seu processo evolutivo, ou não... Excelente leitura, mais do que recomendada para qualquer fã do gênero! =) 

26 comentários:

  1. Nossa o livro me chamou bastante atenção, gostei bastante da sinopse, não é o meu tipo de leitura, mas já quero muito ler.
    http://souadultaagora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Confesso, tenho de ler este livro que nunca li mas foi o choque psicológico da sua adaptação cinematográfica que vi em adolescente que me fez passar a ter um enormíssimo respeito pelos livro e talvez me tenha tornado um leitor compulsivo.
    Também foi o facto do filme ser tão marcante em mim, embora bem datado dos anos 60/70 que me fez temer por uma desilusão pelo texto original.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carlos!
      Eu ainda não tive tempo de assistir a adaptação, mas está na minha lista! Quanto ao livro, pelo que o próprio autor disse, há apenas algumas poucas modificações entre ele e o filme. =)

      Excluir
  3. É um livro para nos fazer refletir sobre N assuntos. Não conhecia a obra te confesso, mas um livro que fala sobre livros é sempre legal de ler.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah esse livro é fantástico! Se tornou fácil, fácil uma de minhas distopias clássicas favoritas! Leia porque você vai gostar!
      Bjss

      Excluir
  4. Olá!
    Eu já estava ansioso para ler esse livro, eu não o tenho, quem tem é meu irmão, mas mesmo assim eu não tenho desculpas para adiar mais a leitura. Quero muito continuar me aventurando em distopias clássicas e a sua resenha me impulsionou ainda mais a lê-lo.
    Abraços!

    -Ricardo, Lapso de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ricardo!!
      Que bom que a resenha te ajudou a querer ler Fahrenheit 451 ainda mais!! Espero que goste, é uma leitura incrível! *___*
      Bjss

      Excluir
  5. Clássico, clássico distópico. E amo essa questão dele tratar não da distopia científica, mas sim da relação humano. Não entendo até hoje porque ainda não li, porém ele sempre estará aberto nas minhas leituras. Adorei a resenha!
    Beijos,
    https://diariasleituras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Obrigada! Leia logo, mulher! Sério, se você já gosta de distopias, vai amar esse livro! *___*
      Bjss

      Excluir
  6. Preciso ler, e logo!
    Não sei se deu certo a empreitada, como você disse. Mas estou bem curiosa para descobrir o mais breve possível!

    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkk
      Pois é, vai precisar ler para saber! ;D
      Bjss

      Excluir
  7. Oi, eu já li esse livro e amei a premissa dele e sua história, pois faz refletir sobre vários assuntos e por ser tratado como distopia, eu adoro mais ainda. Adorei a resenha e a forma como expôs os pontos relevantes do livro. Bem colocados.
    bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thatyane!
      Obrigada! *___*
      Que bom que já leu também e gostou desse clássico!
      Bjss

      Excluir
  8. eu li ano passado e adorei... como sou doida por distopias [as clássicas], esse livro tava na minha lista há tempos, encontrei num sebo, comprei e li na mesma semana... o lance das TVS me lembrou um pouco 1984, mas no caso de F451 elas servem pra entreter e em 1984 pra vigiar, digamos assim...
    o livro é foda, fico feliz que vc tenha gostado ^^
    bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria ler esse livro desde o ano passado! Acho incrível como as distopias clássicas têm tanto a nos dizer com menos de 300 páginas, enquanto a maioria das atuais usam trilogias enormes e não nos dizem quase nada...
      Que bom que também gostou dessa leitura! =)
      Bjss

      Excluir
  9. Olá,

    Já tinha visto este livro mas esta é a primeira resenha que leio. Gostei muito de toda a premissa, gosto de distopias e eu acho que iria curtir bastante essa história. Adorei a sua resenha.

    Abraços
    oblogcaentrenos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Viviane!!
      Obrigada!! Que bom que gostou da resenha!! *____*
      Espero que possa ler o livro em breve!
      Bjss

      Excluir
  10. Oi Andrea.
    Eu ainda não tive oportunidade de ler esse livro, mas quero muito ler.
    Eu vejo muitas opiniões positivas acerca dele, então esta na minha lista de leitura. Adorei sua resenha.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Que bom que gostou! Obrigada!
      Espero que leia logo porque é recompensador quando lemos uma história bem escrita! *___*
      Bjss

      Excluir
  11. Este livro é um dos meus clássicos favoritos de ficção cientifica. Amo muito Fahrenheit 451, eu pretendo reler este ano em outra edição que comprei. Foi uma leitura maravilhosa quando li pela primeira vez, me trazendo várias reflexões e até me emocionando em algumas partes, simplesmente maravilhoso, super recomendo para todos também, mas tem que ler, com mente e coração e não apenas passar os olhos. Adorei a resenha.

    beijos
    http://chalecult.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!
      Obrigada!! Que bom que gostou da resenha e melhor ainda que já leu e adorou esse livro! Ele também está entre as minhas distopias clássicas favoritas! *___*
      Bjss

      Excluir
  12. Eu não conhecia esse livro até o Victor falar. Ele comprou, mas sem perceber comprou a versão em inglês e por isso ainda não. Está comigo agora, mas ainda não tive coragem de encarar esse livro em uma língua diferente hahaha. A história muito me interessa, pois gosto muito de distopias desse estilo. Espero vencer o medo e ler logo :)

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olham eu li na versão em português mesmo, mas a narrativa é bem tranquila, então, acho que você não terá grandes dificuldades de compreensão do texto no original. Tenta! =)

      Excluir
  13. Esse livro é tão bem comentado que estou me sentindo quase na obrigação de fazer a leitura, irei preparar o psicologico.

    ResponderExcluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger