.3 de julho de 2016

Antes do Baile Verde - Lygia Fagundes Telles



Olá, queridos! O mês de Junho foi assaz perturbador para mim, não consegui completar minhas leituras, descobri problemas de saúde, o trabalho foi um caos... Enfim, a bruxa soltou-se! Porém, espero que ela fique devidamente presa neste mês! E por que estou dizendo isso? Ora, porque o livro do qual falarei era uma leitura do mês passado, mas que só pude completar ontem... Mas, de antemão, que leitura maravilhosa! Dona Lygia não decepciona nunca! ^^ 

Antes do Baile Verde é um livro de contos publicado em 1969 e, como todas as outras narrativas da autora, trará, além dos questionamentos íntimos de suas personagens, um panorama histórico bem construído e instigante. 
A obra é composta por dezoito contos, sendo que cada um deles traz uma temática própria e distinta dos demais, no entanto, por incrível que pareça, o psicológico das personagens apresentadas se assemelha muito! O clima depressivo, auto-punitivo e angustiante mostra como o interior das pessoas é intrínseco ao meio externo ao qual elas vivem, sem poder escapar a ele, sentença que nos faz ficar abalados, mas, não se preocupe, a escrita de Lygia Fagundes Telles possui uma maestria e um requinte tão grandes que você sentirá cada golpe como se fossem meras batidinhas em suas costas... Ela não permite que você se prepare para os desfechos. 
Algumas pessoas reclamam muito dizendo que os contos de Telles não possuem um fim... Ora, meus queridos, as histórias tratam essencialmente de pessoas e suas relações com outras... Se todos os contos tivessem um "fim", este seria a morte para todas as personagens, sem rodeios e esta não é a proposta do livro. 
Como muitos não suportam spoilers e é difícil não dá-los ao falar de contos, apenas peço que se atentem a estas histórias: Verde Lagarto Amarelo, Helga, A caçada, A chave, Meia-Noite em Ponto em Xangai, A Janela, A Ceia, Venha Ver o Pôr do Sol, As Pérolas e O Menino. Você dirá: - Mas são quase todos os contos! Pois é, mas esses foram os que mais me chamaram a atenção e os que mais me fizeram pensar e refletir sobre minha vida e a vida de outras pessoas que conheci, li ou vi. A intertextualidade aqui é latente. É impossível não enxergar e não encaixar conhecidos dentro das personagens e situações apresentadas. 
Quanto a construção técnica das narrativas, diferente dos romances, aqui não teremos os discursos direto e indireto livres que tanto assombram alguns leitores desacostumados. Na verdade, tudo é muito linear e simples de ser compreender. 
Uma pequena curiosidade: o conto Venha Ver o Pôr do Sol se encaixou, de forma metafórica, tão bem ao momento que estou vivendo que, ao terminar a leitura, eu não sabia se ria do absurdo ou se chorava da minha miséria...
Como dito no início, esse é mais um livro, da quem sabe, futura prêmio Nobel de Literatura,  que não decepciona e pode se tornar fácil, fácil o favorito de muita gente. 



Bjss 


10 comentários:

  1. Eu nunca li um livro de contos e fico com o pé atrás. Não sei o motivo exato, mas é que fui acostumada com os romances, longas narrativas. Pegar um livro e ler todo de uma vez. Fico imaginando que, por se tratar de contos, talvez não seja aconselhável pular de uma história para outra né?! E esse pensamento me incomoda.
    Já ouvi falar da autora e uma vez me interessei por um livro dela (As Meninas), só que logo passou. MASSSS a sua resenha me deixou com a pulga atrás da orelha... Sinto que preciso conhecer um pouco da escrita de Lygia e dos assuntos que ela aborda. Darei uma chance. Não sei ainda se começarei por esse ou outro livro, dependerá também dos custos na Amazon hahaha. Adorei seu texto.

    Espero que essa sua maré de "azar" acabe. Não sei exatamente o que você está passando, mas tenho certeza que melhorará. Beijos!! :D

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigada pelo comentário!
      Olha, eu adoro livros de contos e, geralmente, leio quantos eu quero, não fico me policiando não. Tem gente que diz ser melhor ler um conto por dia, mas... Não consigo! O primeiro livro que li da LFT foi As meninas e é uma ótima narrativa, no entanto, para começar, acredito que Ciranda de Pedra seja melhor, a não ser que você já tenha costume em ler romances psicológicos. Espero que possa ler essa autora porque ela é genial!
      Minha maré de azar está complicada, mas também espero que passe, afinal, tudo passa não é mesmo? ^^
      Bjss

      Excluir
  2. Eu tenho esse livro em casa, e não sei porque nunca li, mas agora com sua resenha, fiquei curiosa.
    Ela tem um jeito muito único de lidar com as coisas né?

    Gostei muito da sua resenha :)

    beeijão ^^
    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiê!
      Leia o quanto antes!! A LFT tem uma forma muito singular de transformar eventos cotidianos em grandes catástrofes, ou não... Espero que goste dessa leitura tanto quanto gostei!
      Obrigada pelo comentário!
      Bjss

      Excluir
  3. Oi, Andrea!
    Eu lembro de uns 7 ou 8 anos atrás, quando estava ainda na 5ª série, quando minha professora nos dava contos da Lygia para ler, naquela época, não era um bookaholic como sou hoje, mas mesmo assim, apreciava os contos e via o valor que cada um tinha. Ainda me lembro de alguns dela (me corrija se eu estiver errado) como Tchau, O Bife e a Pipoca e Venha Ver o Por do Sol.
    Esse útlimo é o que eu mais havia gostado, no começo eu pensei que havia algo de fantástico e místico em torno, mas no ano passado eu tive que reler o conto e li com outros olhos. Simplesmente muito bom! É de dar um aperto no peito e... ahhhh sem palavras kkkkkk
    Essa mulher realmente merece um prêmio, aposto que ela fez parte da vida de muitos brasileiros!
    Espero que tenha melhorado e que bruxa passe longe esse mês!
    Beijos!

    -Ricardo, Lapso de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ricardo!
      Quando criança, não tive a sorte de ler nada da Lygia Fagundes Telles. =( Espero que você possa ler os romances que também são incríveis! Ah, eu também achava que em Venha ver o pôr do Sol tivéssemos um elemento fantástico, mas, parece que não... kkkkkkk
      Estou na torcida de que este mês seja melhor, ou menos pior, talvez! =)
      Bjss

      Excluir
  4. Preciso ler Lygia!!! Você tá sempre me lembrando disso haha No momento tô lendo um livro de contos também, só que do Tchekhov. Fico feliz que a Lygia tenha um bom nesse estilo porque geralmente eu gosto muito de contos. Tô com o Ciranda de Pedra aqui mas eu vou colocando tanta coisa na lista dos que "tão ali para eu ler" que nem sei mais (já tem os próximos volumes de 1Q84 me esperando nesse momento). Acho que deveria fazer uma TBR para não me atropelar haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, precisa mesmo, viu! Lygia é demais!! Olha te aconselho a fazer TBR, ajuda muito! Só estou conseguindo ler os livros que tenho vontade por causa disso. Antes era só bagunça... kkkkkkk

      Excluir
  5. A sua postagem serviu como reforço à minha intenção de ler a autora pra conhecer mais a literatura brasileira contemporanea

    Boa sorte com as bruxas, companheira blogger
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom!! Tenho certeza de que vai adorar!!
      Obrigada!
      =)
      Bjss

      Excluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger