.25 de maio de 2016

Hibisco Roxo - Chimamanda Ngozi Adichie



Olá, meus queridos! Este mês está sendo muito complicado para mim e até pensei que não conseguiria fazer esta resenha, uma que estava morrendo de vontade de escrever por sinal, mas por causa dos problemas, tensão, crises de ansiedade, acabei protelando, e finalmente hoje, vamos conversar a respeito de mais um livro que entrou para a minha lista de favoritos da vida. 
Revolta, angústia, tristeza, carinho, solidariedade, são estes os possíveis sentimentos que a primeira obra da escritora nigeriana Chimamanda Adichie poderão suscitar em você. Há tempos tinha vontade de iniciar essa leitura, principalmente depois do comentário que a Tatiana Feltrin fez em seu canal e neste mês consegui alcançar meu objetivo e confesso que fiquei extasiada ao longo de toda a obra... 
Narrado em primeira pessoa por Kambili, tendo como pano de fundo as instabilidades políticas e sócio-econômicas da Nigéria na segunda metade do século 20, este livro nos mostrará o quanto o extremismo religioso pode ser opressor e como o colonialismo marcou a vida dos africanos de maneira negativa e irreparável. 
Nossa protagonista inicia seu relato aos quinze anos, ela vive em uma família muito abastada, respeitada por todos e aparentemente muito feliz, no entanto, seu pai, Eugene, é um fanático religioso e não aceita de maneira nenhuma as religiões tradicionais nigerianas e impõe a todos de sua família uma conduta rígida e fervorosamente "católica". No começo, Kambili dá a entender que apesar de temê-lo, sabe que tudo o que ele faz é para "o bem de todos", isso, é claro, com o passar do tempo, se mostra apenas uma consequência de toda a pressão feita por este. Eugene é uma pessoa terrível, o típico lobo em pele de cordeiro, algo que nos deixa mais e mais angustiados até o fim. Além destes, esse núcleo familiar ainda conta com a mãe, Beatrice, e o irmão mais velho Jaja.  Percebemos desde o início que estes dois últimos estão em seus limites, mas Kambili acaba fechando seus olhos por algum tempo, só que isto não dura muito... 
Os irmãos acabam indo passar parte de suas férias com a tia, Ifeoma e seus três filhos, todos vivem na cidade universitária, pensam criticamente, são católicos, mas não enxergam apenas "os pecados do mundo", tentam conciliar esta religião com suas raízes e, apesar de não terem muitos recursos, são felizes! Isto faz com que nossa protagonista acabe por rever seus conceitos e tudo aquilo que passou por causa de seu pai autoritário, fazendo-se diversos questionamentos e tendo, pela primeira vez, dúvidas, desejos e revolta. 
Agora, por que Hibisco Roxo? O prefácio da edição nos ajuda a compreender: 

"os hibiscos roxos - variedade fruto de um experimento único, que gera flores raras, cobiçadas por todos. O crescimento dessa flor rara na casa de Kambili, prisioneira das convenções, aponta para mudanças radicais em sua vida." 

É importante ressaltar que Jaja pega uma muda desses hibiscos na casa da tia para plantá-los em sua própria, evidenciando ainda mais o papel ativo deste outro núcleo familiar na vida dos irmãos. Gostaria de escrever e escrever sobre esta leitura tão maravilhosa e faço minhas as palavras da Tati: - Quero ler tudo o que Chimamanda escrever! Essa obra é magnífica, a escrita, primorosa e o desfecho completamente arrebatador e surpreendente. Espero mesmo que leiam. 

^^

12 comentários:

  1. Em Portugal esta obra intitula-se "A cor do hibisco", também gostei muito dela, o meu post sobre a mesma está aqui: http://geocrusoe.blogspot.pt/2015/04/a-cor-do-hibisco-de-chimamanda-ngozi.html
    Sobre a crise de ansiedade não se deixe vencer, embora não seja o único remédio, a leitura de obras cativantes são um excelente calmante para a ansiedade da preocupações pessoais, fala a voz da experiência de quem anda com uma crise do género há já 2 anos e você é ainda muito jovem para ficar refém da ansiedade. Força e boas recuperações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou passar lá! =D
      Obrigada pela preocupação! Olha, está sendo muito difícil passar por tudo isso e também fico pensando, poxa, ainda sou nova... Espero que a gente consiga sair dessa fase e seguir em frente e muito bem!!
      Beijos e obrigada de novo!

      Excluir
  2. Todos amam e falam tão bem sobre essa mulher, com o nome que é impossível pronunciar corretamente de primeira, que mesmo não sendo uma temática que me agrada, tenho muita vontade de ler alguma coisa e tirar as próprias conclusões.
    Adorei a resenha, me fez ter vontade de ler mais sobre a Chimamanda.

    Abraços!

    -Ricardo

    Lapso de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ricardo!
      Eu já quero ler tudo o que ela escreveu!! Sério, essa mulher é incrível! Se você ler um livro, não pára mais... kkkkkkkkkk Quero ver resenha, hein!
      Bjss

      Excluir
  3. me falam muito bem da escrita de Chimamanda e eu já estou curiosa pra dar uma sacada em sua obra... Hibisco Roxo tem uma premissa incrível, acredito que é o tipo de leitura que eu vou curtir fazer...
    bjs... ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Valéria!
      A narração dessa mulher é espetacular! Sério! Tenho certeza de que você também se renderá aos encantos dela!
      Bjss

      Excluir
  4. Nossa sempre me falam muito bem da escrita da Chimamanda, mas ainda não me sinto preparada pra ler. Acho que é um assunto que exige certa maturidade e experiência, coisa que não tenho rs. Mas sugestão super anotada e adorei sua resenha!
    Beijos
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, por enquanto essa foi a primeira e única obra dessa autora que tive o prazer de ler, mas você pode pesquisar outras e ver se alguma delas se encaixa com você.
      Quando se sentir preparada, leia e depois me diga o que achou! ^^
      Bjss

      Excluir
  5. Ainda não conhecia este livro, mas, pela sua resenha, parece ser ótimo, principalmente sobre o que o livro retrata.
    Beijos
    http://www.maisdocequemell.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Desde que vi também a Tati comentando sobre esse livro fiquei curiosa. Ainda não li o famoso ensaio "Sejamos Todos Feministas" da Chimamanda mas despertou vontade depois de ver todo mundo falando (só preciso encaixar no meio do que vai aparecendo).
    E sobre a ansiedade e crises (as que mais me atrasam são as existenciais), espero mesmo que não te inibam de escrever, porque gosto muito de ler suas resenhas, você só lê coisas lindas. Melhoras. c: Beijão.

    belblioteca.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também preciso muito ler esse ensaio! Muito obrigada pela força, Bel! Estou fazendo um tratamento e espero mesmo que dê certo! E não vou parar de escrever, é uma forma de terapia para mim. Espero continuar trazendo dicas de leitura boas para todos. Obrigada mesmo!! *__*

      Excluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger