.24 de janeiro de 2016

O senhor das Moscas - William Golding



Romance de estreia do vencedor do prêmio Nobel de 1983, O senhor das moscas retoma o tão discutido tema do naufrago e se suas condições de vida longe da "civilização", além de sua luta pela sobrevivência e preservação da sanidade. 
Sem nos dar mais detalhes, descobrimos que um grupo de garotos sobreviveu a um acidente aéreo. Nenhum adulto foi salvo, os meninos mais velhos têm em torno de doze anos e há os mais novos, com apenas seis. 

" - As pessoas não ajudam muito. Ralph queria dizer que as pessoas nunca eram bem o que se pensava delas." p 86. 

Lembrando de suas origens britânicas, eles organizam-se tendo como líder a personagem Ralph, como "conselheiro" a personagem Porquinho e como chefe dos "caçadores" a personagem Jack, que se tornará o grande antagonista do romance. O objetivo deste grupo, de acordo com Ralph, é manter uma fogueira acessa para que algum navio os salve, no entanto, com o passar do tempo, a selvageria começa a prevalecer ante a civilidade, assassinatos são cometidos propositalmente e esses meninos encontram-se cada vez mais mergulhados na insanidade, esquecendo tudo aquilo que os ligava aos padrões de comportamento que eles conheciam.

"Ralph, indignado, tentou lembrar. Havia alguma coisa de bom sobre uma fogueira. Uma coisa muito, muito boa." p 254.

Como se não bastassem todas essas adversidades, ainda existe a figura do "bicho", ser criado ou não pelos pequenos que acaba tornando-se o grande catalisador de toda a irracionalidade e violência dessas crianças. O grande discurso elucidado ao longo de toda a leitura é o fato de que cada ação praticada pelos jovens náufragos já estava dentro deles, a única coisa de que precisavam era desvencilhar-se das amarras impostas pelo comando dos adultos para aderir a seus instintos mais animalescos, isso sem qualquer motivo plausível! Tudo é um questão de poder, algo que, se pararmos para pensar, é extremamente assustador, visto que estamos falando de crianças entre seis e doze anos!! 

"No meio deles, com o corpo sujo, cabelo emaranhado e nariz escorrendo, Ralph chorou pelo fim da inocência, pela escuridão do coração humano" [...] p 328.

O senhor das moscas é um excelente livro, muito perturbador, mas ainda assim é uma leitura mais do que obrigatória aos fãs de romances alegóricos ou de histórias sobre naufrágios e ilustra muito bem a fragilidade de nosso convívio social, além de desmistificar, de maneira brutal, a figura inocente e livre de "maldade" que temos das crianças. 

2 comentários:

  1. Meu Deus! Preciso ler esse livro, principalmente depois dessa resenha, para descobrir o que esses meninos fazem nessa ilha (e o final). O livro já estava na minha wishlist, só não comprei por dúvida, mas agora não tenho mais.
    Ótimo post! Parabéns :D

    blogleitorit.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada pela visita e pelo comentário! Olha, esse livro é excelente!! Pode comprar sem medo!! =D

    ResponderExcluir

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger