.15 de dezembro de 2015

Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently - Douglas Adams



E ai, pessoal, tudo bem? Hoje, vamos conversar a respeito do livro que dá o enorme título desta postagem, que foi escrito pelo mesmo autor da famosa série O Guia do Mochileiro das Galáxias. Eu, particularmente, nunca tive curiosidade de lê-la e nunca tivera contato com nenhum trabalho desse autor, no entanto, de maneira inusitada, acabei descobrindo a estória de Dirk Gently e vou contar para vocês como isso aconteceu: 

Há um tempo atrás, eu fazia parte de um grupo no facebook sobre literatura fantástica e em uma das postagens vi o perfil de um garoto que tinha uma frase muito legal sobre florestas tropicais e perguntei qual era o livro que continha aquele inicio de capítulo e ele me disse que era Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently, antes eu não tivesse perguntado... Porque, minha gente, esse foi um dos livros mais chatos que eu li nesse ano, e o pior é que o capítulo que me interessou é do livro 2 e eu li o 1!! Ou seja, não tive nenhum consolo ao longo das duzentas e poucas páginas que compõem essa narrativa... 
Tá, ai vocês perguntam: - Mas, Andie, o que tem de tão ruim nesse livro? Pois é, não sei! Só sei que não rolou, gente! Eu lia, lia, relia e sabe quando você não consegue se conectar com uma narrativa? Quando não se interessa pelas personagens ou mesmo pelos conflitos? Confesso que só terminei essa batalha árdua porque eu já tinha começado e não queria desistir, mas foi triste...
A história tem uma pegada sci-fi muito grande e trata do tema viagem no tempo, isso não é spoiler, você percebe que há algo nesse sentido com os capítulos intercalados do monge eletrônico e das outras personagens que ainda têm uma tecnologia obsoleta. A narrativa gira em torno de Richard Mac Duff  e seu ex companheiro de faculdade Dirk Gently. Richard está sob suspeita do assassinato do chefe e cunhado Gordon Way e acredita que apenas os métodos nada ortodoxos de seu amigo podem ajudá-lo a sair dessa furada! Falei muito pouco do enredo porque ele é extremamente confuso e cansativo. Como disse antes, esse livro não me cativou pela história, mas as tiradas sarcásticas do autor e sua crítica voraz aos sistemas políticos e a religião de nossa sociedade trazem uma voz tanto cômica quando observadora ao texto, algo que eu adorei, e mesmo assim, não me fez apreciar essa leitura como deveria... Uma pena, porque acho que passarei um bom tempo longe desse autor!

Se você já leu essa ou outras obras do Douglas Adams, me diz o que achou e por que gosta delas! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentar leva apenas alguns segundos...Sua opinião é muito importante! =D

© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger